Diversidade na escola: um assunto para pais e professores

Crianças e adolescentes ampliam sua vida social na escola. Assim como na sociedade, o ambiente escolar deve ser isento de preconceitos e intolerâncias. Portanto, é importante falar sobre a diversidade na escola.

Os alunos devem aprender a respeitar as diferenças desde o início da vida escolar — Educação Básica e Ensino Fundamental (Anos Iniciais e Finais). O papel das escolas neste processo é promover o desenvolvimento de cidadãos que respeitem as minorias e tenham um bom relacionamento com todos ao seu redor.

Se não houver persistência e aprendizado, não basta dar aos alunos a oportunidade de ir à escola. Para isso, o ambiente escolar deve ser propício, entusiasta e respeitoso. Sendo assim, veja a seguir como trabalhar a diversidade no meio escolar!

Entenda o papel da escola na diversidade

Quando as crianças chegam à escola pela primeira vez, ocorre um grande choque de realidade. Por exemplo, uma criança de uma família católica pode não aceitar os costumes de outra religião. Ou, um aluno saudável pode encontrar um colega com deficiência e não saber como lidar com a situação. Assim como crianças brancas podem hostilizar estudantes de outras etnias.

O primeiro encontro com gostos, culturas, raças e religiões que são diferentes do habitual pode ser assustador. Afinal, esse sentimento é natural, pois a criança passa por uma dinâmica que não conhece e precisa aprender a lidar com essa realidade.

Neste momento, a diversidade cultural da escola deve ser exposta com muita sensibilidade para não assustar as crianças. Esse trabalho de conscientização e empatia precisa ser realizado pela equipe da escola, e em casa, deve ser fortalecido a cada dia.

Veja como a instituição deve lidar com o tema

O passo inicial para que as instituições de ensino consigam implementar essas discussões com sucesso é tratá-las diariamente no ambiente escolar, em vez de abordá-las apenas em momentos específicos, com uma disciplina a ser estudada. Uma boa instituição deve inserir sutilmente este tema em salas de aula, nos momentos dinâmicos e relaxantes, para que as crianças percebam que o natural é respeitar as diferenças.

Enfatizar as diferenças durante os estudos de história do Brasil é essencial, pois os alunos podem entender o processo de formação da população e os privilégios de certas raças e culturas, bem como os danos causados ​​a outras raças e culturas. Outros temas, como o conflito entre a imigração e o Estado, também podem despertar olhares críticos sobre a intolerância.

Confira modos de trabalhar a diversidade na escola

Eliminar o preconceito requer estratégia e trabalho contínuo. A punição não é a melhor solução para trabalhar a diversidade no ambiente escolar. A maneira ideal de discutir discriminação é evidenciá-la. Os educadores têm a responsabilidade de colocar essas questões em primeiro lugar e planejar suas ações de maneira inteligente para que os resultados sejam os melhores possíveis.

Adapte o Projeto Pedagógico para acolher as diferenças

É muito importante ajustar o PPP (Projeto Político Pedagógico) para nortear as ações de combate à discriminação e abraçar as diferenças. A partir daí, toda a comunidade escolar deve se envolver para criar um trabalho coletivo com os mesmos objetivos. Ainda, se as estratégias forem bem planejadas e executadas, essas ações também podem ser aplicadas no meio social fora da escola.

Proporcione um ambiente de convívio respeitoso

Não basta ficar na discussão e falar sobre a importância da diversidade, se não forem tomadas medidas na prática para promover a convivência respeitosa, sempre na tentativa de desconstruir a relação desrespeitosa. Indique maneiras de analisar a situação de diferentes ângulos e incentive os alunos a usarem empatia.

Porém, preste atenção para não forçar os alunos a pedirem desculpas sem fazê-los entender a razão desse ato. Só com o diálogo é que o aluno que recria comportamentos e discursos preconceituosos pode compreender por que não deve repetir tais ações. Ao discutir este tema, as diferenças tornam-se cada vez mais naturais, e todos os jovens e crianças passam a conviver em um ambiente mais harmonioso.

Explique alguns conceitos

Certos conceitos estão tão arraigados na sociedade que às vezes parecem fatos. No entanto, a maioria das ideias sobre igualdade de gênero e diversidade na escola, assim como também a orientação sexual, deficiência, raça e etnia são errôneas quando reproduzidas pelo senso comum.

É por essa razão que tais conceitos devem ser destrinchados e explicados. O conhecimento sobre os mais diversos temas é importante para o desenvolvimento de alunos críticos e que não tirem conclusões precipitadas sobre nenhum assunto.

Promova rodas de conversa em sala de aula

O diálogo é a melhor forma de combater a discriminação. Portanto, promova rodas de debate durante a aula e tente relacionar o tema com o conteúdo programático. Especifique o assunto da conversa para garantir que não haja distração.

Além disso, cuidado com os exemplos utilizados. Se você usar os alunos como o ponto central da conversa, isso pode causar constrangimentos desnecessários. Prefira utilizar personagens de livros ou filmes que tenham alguma conexão com o assunto abordado.

Lembre-se de que as discussões sobre a diversidade escolar não devem se limitar a datas especiais; elas devem ser permanentes. Afinal, mudanças estruturais geralmente não acontecem da noite para o dia.

Alterar padrões estabelecidos é uma tarefa complicada e que não muda imediatamente a visão de mundo de uma criança. Por isso, é essencial trabalhar a diversidade na escola para fazê-las entender que o importante é celebrar e respeitar as diferenças da sociedade, a fim de torná-las cidadãos íntegros, respeitosos e inclusivos.

Compartilhe esse conteúdo:

Menu