Pré-adolescência: como lidar com os filhos sem perder a firmeza

Uma das maiores dúvidas levantadas pelos pais é saber com quantos anos seu filho entra na pré-adolescência e como enfrentar essa fase tão conturbada. Embora seja um período complicado para ambas partes, é importante construir laços emocionais e saber como lidar com a puberdade. Assim, você ajudará seu filho com os conselhos necessários para enfrentar muitas descobertas.

Se você deseja aprender mais sobre este assunto, continue lendo este conteúdo, pois trouxemos algumas dicas que o ajudarão a orientar e educar seus filhos nesta fase. Confira!

Entenda os conflitos do seu filho

Nesse período, grande parte dos conflitos entre pais e filhos surgem porque os responsáveis têm dificuldade em entender que seus filhos não se vêem mais como crianças. Com isso, sempre que você tratá-los como criança, eles reagirão negativamente.

Os pais precisam entender que seus filhos estão estabelecendo sua própria identidade na pré-adolescência, e essa transição precisa ser respeitada. Em alguns momentos, o jovem agirá com infantilidade, enquanto em outros, buscará reproduzir o comportamento dos mais velhos.

Mantenha um canal de diálogo aberto

Quando os filhos são crianças, eles vêem seus pais como um porto seguro para a vida. Mas esse comportamento pode começar a mudar antes da puberdade, pois jovens com tantas dúvidas, mudanças e medos tendem a se afastar dos pais.

Nesse momento, os responsáveis ​​precisam fortalecer os canais de contato com seus filhos, mostrar que entendem a transição, que os respeitam como indivíduos e estão disponíveis sempre que necessário.

Saiba o momento ideal para conversar

Não há melhor maneira de manter canais de diálogo abertos do que respeitar as histórias e experiências dos jovens. Por isso, é importante saber quando falar sobre assuntos sérios, em vez de simplesmente punir os filhos após comportamentos contestáveis.

Você deve entender também que tudo é muito novo para o jovem. No entanto, certifique-se de estabelecer regras e explicar a situação para o pré-adolescente sempre que possível.

Evite minimizar seus sentimentos

Valorizar os sentimentos dos filhos nessa fase é um dos pontos primordiais na tarefa de educá-los na pré-adolescência. É muito comum que os adultos façam pouco dos sentimentos dos jovens, o que os leva a se distanciar dos pais. Isso porque, quando eram crianças, não tiveram que enfrentar a série de sentimentos e frustrações que começaram a surgir na adolescência.

A melhor forma é ter uma conversa franca, dizendo que entende os seus sentimentos, mas ressaltar que não há motivo para desespero, e com calma e paciência, tudo passará. A frustração nesta fase é normal, no entanto, os ajuda a amadurecer e a se tornarem mais fortes e resilientes.

Invista em mais tempo de convivência

Outra característica da pré-adolescência é quando os jovens passam a não querer mais passar tempo com seus pais. Por estarem em um estágio de transição, é normal que não queiram mais fazer as mesmas atividades da infância, afinal, eles encontraram novos hobbies, mais condizentes com sua idade.

Portanto, um bom segredo para manter um relacionamento harmonioso com seu filho nesse período é participar e demonstrar interesse pelas atividades que ele gosta, como ir ao cinema, praticar esportes, fazer compras, entre outras.

Cuide para que os estudos não sejam afetados

Como já dissemos, a puberdade não é uma etapa fácil. Basta relembrar a sua época como adolescente e como você se sentiu antes e durante essa fase. São muitos sentimentos e incertezas sobre o futuro, certo?

No entanto, nesse período, cabe aos pais a dupla responsabilidade de apoiar os filhos e evitar que a euforia adolescente atrapalhe o desempenho escolar — no início da adolescência, os jovens costumam estar no Ensino Fundamental 2.

Desse modo, organize rotinas de estudo com seu filho e determine em conjunto o tempo necessário para cada tarefa escolar.

Demonstre atitudes positivas

Uma das maiores dificuldades no relacionamento entre pais e filhos pré-adolescentes é manter o diálogo aberto e fazer com que os jovens respeitem as regras de convivência da casa. Para conseguir isso, o segredo é manter atitudes positivas, mesmo que os filhos cometam erros.

Uma boa ideia é conversar com ele olhando em seus olhos. Dessa forma, você deixa transparecer que se importa com seus conflitos e o respeita. Esses gestos despertam a autoconfiança do adolescente e mostram que você tem empatia durante sua fase conturbada.

Demonstre ao seu filho que você estará sempre disponível para ajudá-lo com qualquer problema que aparecer. Mesmo que este estágio seja turbulento, ele oferece diversos ensinamentos. Por isso, lembre-se de que a puberdade passará como todas as outras fases e tente usufruir o máximo dela.

Imponha limites e o ensine a ser responsável

Cada estágio requer restrições, mas esta fase em particular requer mais atenção. Nesse período, os jovens estão se preparando para a vida adulta e precisam estar preparados para serem responsáveis ​​por suas ações e ter autonomia em suas vidas futuras.

Na pré-adolescência, os filhos começam a ganhar mais autonomia, fazer novas amizades e nutrir interesse amoroso. Se não houver instruções e restrições claras, o jovem pode pensar que não existem consequências para sua ações.

Com novos direitos, novas responsabilidades surgem. Assim, limites devem ser impostos e modificados à medida que o pré-adolescente mostrar boas atitudes.

Essas foram as nossas sugestões de como lidar com a pré-adolescência.

Mantenha sempre em mente que a chave para um bom relacionamento nesta fase é respeitar seus filhos como indivíduos autônomos, ao mesmo tempo em que impõe limites e os orienta a cada nova descoberta.

Compartilhe esse conteúdo:

Menu